sábado, 26 de outubro de 2013

Yeroushalayim - Eretz Yisrael 2013

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Shalom alechem! "Paz seja convosco"


O musicista Ari Noronha serve ao Senhor com os instrumentos musicais que a Bíblia cita no Livro da Revelação "Apocalipse", como instrumentos Angelicais que são a Trombeta e a Harpa.

quinta-feira, 9 de julho de 2009



O shofar é uma advertência divina de iminente juízo. “Tocai o shofar em Sião, promulgai um santo jejum, proclamai uma assembléia solene” (Jl 2.15).

SHOFAR
Shofar (do hebraico שופר shofar ) é considerado um dos instrumentos musicais e de sopro mais antigos conhecido até o dia de hoje. Somente a flauta do pastor – chamada Ugav, na Bíblia – o iguala em idade (de acordo com algumas opiniões), mas não tem função em serviços religiosos nos dias de hoje como havia no passado.

O shofar não produz sons delicados como o clarim moderno, porém, um abilidoso tocador de shofar poderá tirar nele sons mágicos e mesmo suaveis. Porém, para o povo de Israel, o shofar não é somente um instrumento "musical"; não é usado por prazer ou divertimento. É considerado quase que sagrado, quase como uma voz de autoridade.

Para os judeus, lembra o carneiro sacrificado por Avraham (Abrão) no lugar de Yitschac (Isaac) através da história da Akedá (amarração de Yitschac), veja Gênesis 22:1-19.

Texto que é lido no segundo dia de Rosh Hashaná, laém disso o chifre do cordeiro é a representação da força e do poder de reinos no livro de Daniel.

Ocasiões em que era tocado

Nos tempos antigos, o shofar era usado em ocasiões solenes. A palavra shofar é mencionada pela primeira vez em conexão à Revelação Divina no Monte Sinai, quando "a voz do shofar era por demais forte e todo o povo do acampamento tremeu". Assim, o shofar em Rosh Hashaná (ano novo judaico) tem o dever de lembrar aos judeus suas obrigações para com seu serviços religiosos. O shofar também era tocado durante as batalhas contra inimigos perigosos. Portanto, o shofar de Rosh Hashaná serve como um grito de guerra contra o inimigo interior, impulsos maus e paixões. Outra ocasião era quando a arca era levada diante do povo ao toque de Shofar, veja Josué 6:13.

Anunciação Real

Podemos ver claramente, de que em outra ocasião especial era tocado o shofar, por exemplo, na história da rebelião de Absalão, o mesmo utilizou o shofar para anunciar de que estaria reinando, II Samuel 15:10, da mesma forma quando Jeu reinou, veja 2 Reis 9:13.

Louvor e Adoração

Ao contrário do que pode ser lido em enciclopédias e até mesmo na wikipédia, o shofar também era utilizado com instrumento de louvor e adoração, veja 1 Crônicas 15:28

Encerramento de Guerras e Batalhas

Joabe que era general de todo exército de Israel quando Davi era rei, tocou em algumas vezes o shofar afim de anunciar o final da luta ou da guerra. Veja 2 Samuel 2:28, 2 Samuel 18:16 e 2 Samuel 20:22

O shofar no Midrash

O shofar é feito de um chifre de animal casher (considerado limpo), portanto não pode ser feito de animais com patas divididas, fendadas. Qualquer chifre pode ser usado para o shofar, exceto vaca ou touro, pois estes chifres são chamados em hebraico de "keren" e não shofar, e também porque seu chifre poderia ser um lembrete do Bezerro de Ouro que os filhos de Israel fizeram no deserto, ao deixarem o Egito.

Geralmente, e de preferência, o shofar é feito de um chifre de carneiro, em memória do carneiro que foi oferecido em lugar de Yitzhak (Isaac), que permitiu-se ser atado e colocado sobre o altar como um sacrifício a Deus . O shofar é tocado em Rosh Hashaná após a leitura da Torá, antes e durante a prece de Mussaf. Embora uma mitsvá não deva ser adiada, havia uma boa razão para adiar o toque do shofar para depois da leitura da Torá.

Isso aconteceu, numa certa comunidade judaica cercada por inimigos, em que o shofar foi tocado de manhã bem cedo. Os inimigos pensaram que os judeus estivessem convocando para uma rebelião contra eles, então os cercaram e os mataram. Ficou então decidido tocar o shofar após a leitura da Torá, pois, quando os inimigos viam que os judeus já haviam feito parte de suas preces pacificamente, percebiam que era uma reunião pacífica para a oração, e não uma rebelião contra eles.

Rashi explica que houve um tempo quando os judeus foram proibidos de tocar o shofar. Guardas eram postados para vigiá-los até que o serviço da prece de Shacharit(Prece Matinal) estivesse concluído. Os judeus passaram entãoa tocá-lo mais tarde, durante o serviço Mussaf, e assim permaneceu esta regra, de tocar o shofar após o serviço de Shacharit, mas biblicamente deveria ser tocado ao amanhecer e não ao entardecer. Existe ainda outra razão: pois naquele época os judeus já eram coroados com mitsvot, os preceitos entre os quais tsitsit, Shemá, e a leitura da Torá: então vem o shofar e lhes traz o perdão.

As bênçãos que antecedem o toque

O toque do shofar em Rosh Hashaná é um mandamento da Torá. É um preceito como todos os outros de nossa fé e, portanto, deve ser feita uma bênção especial antes de cumpri-lo.

O propósito da bênção é agradecer a D'us por nos ter santificado com Seus mandamentos e nos ter dado a oportunidade de cumprir a Sua vontade. Esta bênção, em geral, é um preparo para que nossos atos não sejam realizados apenas pela força do hábito e, sim, conscientemente, sabendo seu significado e perante Quem devemos agir. A bênção antes do toque do shofar tem a mesma finalidade.

Esta é a bênção: "Bendito és Tu, ó Senhor, nosso D'us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos e nos ordenou ouvir a voz do shofar." Começamos a bênção na segunda pessoa – como se estivéssemos diretamente perante D'us – mas a terminamos na terceira pessoa – pois D'us é Onipresente e Invisível, Santo e além da compreensão. Todas as bênçãos apresentam esta mesma estrutura.

Em hebraico a palavra Lishmoa ("ouvir" ou "escutar") da mesma raiz de Shemá, possui vários significados, entre eles, escutar ou ouvir com os nossos próprios ouvidos; além de entender e obedecer.

Deste modo, quando o Baal Tokêa (aquele que toca o shofar) faz a bênção por todos nós, espera-se que não só o som do shofar seja ouvido, como também compreendida e obedecida sua mensagem.

Os toques

O Shofar emite três sons característicos:

Tekiá – um som contínuo, como um longo suspiro;
Shevarim – três sons interrompidos, como soluços;
Teruá – nove (ou mais) sons curtís-si-mos como suspiros entrecortados em prantos.

Estes sons do shofar evocam e expressam sentimentos de profundo pesar pelas más ações que cometemos no passado. É também uma conclamação às armas, como um tambor de guerra. O shofar nos convoca a lutar contra tudo que impeça a pratica do judaísmo em sua plenitude: paixões, preguiça e negligência; contra a influência de maus amigos, etc., afirmando que todos os preceitos são dignos para que lutemos por eles. E mesmo se no passado não os tenhamos observado cuidadosamente, o shofar diz que nunca é demasiado tarde para começar. D'us sempre perdoa o passado ao tomarmos boas decisões para o futuro.

Esta é a mensagem final do shofar, aquela do perdão Divino. Por isso, o último som do shofar é um toque longo, a Tekiá Guedolá (grande toque). Este som não representa soluço, nem suspiro ou lamento, mas um grito de triunfo e alegria; pois estamos confiantes de que D'us aceitou o nosso arrependimento.

Podemos notar esta expressão de alegria na melodia dos versos recitados logo após os toques. Enquanto os versos recitados antes são solenes, os que os seguem falam da alegria, que brota após um arrependimento sincero. Este é o real significado de ouvir, compreender e obedecer a voz do shofar. Esta é a ordem dos toques do shofar:

Tekiá – Shevarim – Teruá – Tekiá 3 vezes
Tekiá – Shevarim – Tekiá 3 vezes
Tekiá – Teruá – Tekiá 3 vezes

O som de cada grupo é repetido três vezes, totalizando trinta toques. No total, durante o serviço matinal de Rosh Hashaná, o Shofar é tocado cem vezes (cada um dos sons acima mencionados é tocado três vezes e isto é repetido três vezes durante o serviço, somando noventa toques; no final, toca-se mais uma vez o grupo de dez, perfazendo os cem toques).

Os sons quebrados de Shevarim e Teruá lembram estes suspiros e gemidos abafados que penetram no co-ração, e servem para despertar a pessoa ao arrependimento e ao retorno. A Tekiá Guedolá – o último toque longo do shofar – soa como uma nota mais alegre e lembra o grande dia, quando o grande shofar será tocado para reunir do exílio todo o povo de Israel, com a chegada de Mashiach.

Qual é o significado do toque do shofar?

O shofar nos chama para acordarmos de nossa letargia mental pelas coisas terrenas e clama para que possamos despertar e nos envolver com as necessidades de nossa alma. É como um alerta: nos inspira temor lembrando que este é o Dia de nosso julgamento. A mensagem do shofar, segundo Maimônides, é:

"Acordai de vosso sono e ponderai sobre os vossos feitos; lembrai-vos do Criador e voltai a Ele em penitência. Não sejais daqueles que per-dem a realidade de vista ao perseguirem sombras ou esbanjam anos buscando coisas vãs que não lhes trazem proveito. Olhai bem vossas almas e considerai vossos atos; abandonai os caminhos errados e os maus pensamentos e voltai a D'us, para que Ele tenha misericórdia para convosco!"

Esta é a função mais importante dos sons do shofar: inspirar a alma e provocar vibrações extraordinárias no coração, ativando o sentimento do arrependimento e humildade.

O despertar de nosso sono

O som do shofar é como o chamado de uma trombeta, despertando-nos de nosso sono. Estamos tão atarefados com os interesses do dia a dia – escola, trabalho, diversão – que tendemos a ficar indiferentes ao nosso verdadeiro objetivo na vida, como se estivéssemos imersos em sono profundo. Rosh Hashaná, o ano novo ano judaico, nos desperta para planejarmos o cumprimento de mitsvot e o estudo de Torá para o ano que se inicia.

Rabi Saadyá Gaon nos ensina aqui dez diferentes maneiras do shofar nos inspirar a viver uma vida melhor o ano inteiro:

Um

Quando um novo rei começa a governar, é expedida uma proclamação, acompanhada por toques de trombeta. A cada ano naquele dia, seu governo é novamente proclamado, também com o som da trombeta. A Criação do Mundo foi completada em Rosh Hashaná, e o reinado de D'us começou no mundo. A cada ano neste dia, proclamamos novamente Seu governo com o toque do shofar.

Dois

Quando um rei emite um decreto, o chifre soa e um sinal de aviso é anunciado. Os Dez Dias de Teshuvá (Penitência) começam com Rosh Hashaná. "Aperfeiçoe-se!" – somos advertidos, e quando este decreto é emitido, o shofar ecoa.

Três

Quando recebemos a Torá nas encostas do Monte Sinai, o som do shofar enchia os ares. Neste dia de Rosh Hashaná nós nos dedicamos à vida de Torá novamente, e o som do shofar enche o ar.

Quatro

As palavras de nossos profetas de antigamente soam como um toque do shofar. Lembramo-nos de suas palavras corretivas, quando ouvimos o toque do shofar.

Cinco

Nossos inimigos tocaram suas trombetas quando destruíram nosso Sagrado Templo – o Bet Hamicdash.
Quando tocamos o shofar em Rosh Hashaná, rezamos para que o novo ano traga a reconstrução do Bet Hamicdash, para que nossos pecados sejam perdoados.

Seis

Yitschac (Isaac) de boa vontade se ofereceu em sacrifício, como D'us ordenou, mas no último instante foi substituído por um carneiro.
Em Rosh Hashaná tocamos um chifre de carneiro para lembrar-nos – e a D'us – da devoção de nossos antepassados.

Sete

"Poderá o shofar soar na cidade e o povo não tremer de medo?" O shofar nos faz estremecer no temor do julgamento de D'us. Oito "Próximo está o dia do (julgamento) de D'us: perto, muito rápido, o dia do shofar." O shofar de Rosh Hashaná nos recorda do dia do Julgamento Final.

Nove

"E será naquele dia, soará o Grande Shofar, e os desgarrados virão da Terra de Ashur, e os rejeitados da terra do Egito."

O toque do shofar nos lembra do grande chifre de Mashiach – esperamos e rezamos para que soe este ano, para reunir todos os judeus dispersos pelo mundo afora.

Dez

"Os habitantes do pó… quando o shofar será ouvido." O shofar nos lembra do dia da Ressurreição dos Mortos, quando estes se levantarão de seu sono.

Uma lição de humildade

Rosh Hashaná chama-se também Yom Teruá (Dia do Toque). Neste dia, é obrigação de cada judeu ouvir o shofar. Por ser finalidade do shofar inspirar-nos humildade e sentimentos de arrependimento, podemos compreender o porquê do shofar não ser ricamente decorado.

Os ornamentos não o tornam inadequado, desde que fiquem apenas do lado externo sem que suas paredes sejam perfuradas. Isto nos serve como lição da importância da simplicidade e humildade. Como o shofar que se torna inadequado se qualquer ornamento de ouro ou prata atravessar o osso do qual é feito, assim também nos tornamos seres humanos insignificantes se permitirmos que o ouro e prata sejam tão importantes na vida a ponto de "perfurar o osso" e se apossar da mente e da alma.

Tipos de Shofar

Durante milhares de anos o uso dos diversos tipos de shofar, porém o mais tradicional é ainda o chifre do carneiro que é um shofar menor que pode variar de 20 cm até 50 cm nos maiores, este shofar era comumente tocado por todas as famílias de Israel, pois era feito do carneiro que era parte da criação caseira de cada família que possia terras produtivas em diversos períodos da história. O shofar mais procurado hoje em dia é o de chifre de antílope, cuja orígem é da península arábica e tem suas raízes na cultura judaica da diáspora que vivia a ainda vive no Yemen, ao sul da Arábia Saudita.

O SHOFAR E A FESTA DAS TROMBETAS

O Shofar é um chifre animal, preparado para o uso como um instrumento musical. Contudo, é mais para fazer ruído do que música propriamente.

Seu som é descrito como: "áspero, agudo e ruidoso."

É feito de chifre de CORDEIRO, CABRA SELVAGEM, ANTÍLOPE, KUDU AFRICANO, ou GAZELLE - Nunca de uma vaca ou de um boi porque as vacas não eram referência sacrificial dos animais. O chifre preferido é o curvado. Isto retrata a necessidade do homem se dobrar diante de Deus.

O melhores chifres para o fabrico de shofar são os do "Kudu africano", que podem ter até 36 polegadas de comprimento com uma torção tripla. Estes são chifres muito bonitos e mais longos. Os sons criados por estes chifres mais longos são profundos, ricos e bonitos. Você chamá-lo-ia música e não ruído. Também os do Antílope.

O toque do Shofar é como um louvor sem palavras.

O Shofar é mencionado na Bíblia aproximadamente 70 vezes.

É traduzido como: Trombeta e Corneta.

Do original hebraico, a palavra shofar também é traduzida para o português como "trombeta", e indica as trombetas de prata (Números 10:2-3;9).

COMO É FEITO:

O Shofar é feito em etapas:

O calor e a pressão são usados fazê-lo mais atrativo.

Uma lixa é usada para remover o exterior áspero e melhorar a textura e a coloração, a fim de torná-lo mais bonito.

Uma broca é usada para abrir um trajeto para que o ar possa correr através do chifre.

A última etapa é o lustro para torná-lo numa bonita obra de arte. O Lustro alisa por fora e produz um brilho lustroso elevado no Shofar.

Alguns JUDEUS MESSIÂNICOS vêm algumas qualidades espirituais neste processo...

PARA OS HEBREUS, O CHIFRE ERA SÍMBOLO DE PODER:

Não somente poder físico Deut. 33:17, mas também do poder santo - O altar de bronze era decorado com 04 chifres: Êxodo 27:1; 30:2. O Senhor Ele mesmo é o "chifre" (=força) da nossa salvação" - 2 Samuel 22:3, Salmos 18:2.

Por ordem divina, o Shofar era carregado de óleo para ungir reis - 1 Samuel 16:1.

Tocar o Shofar é também uma maneira de envolver a natureza em adoração ao Criador! O Salmo 150:3 diz: "Louvai-O com o som da trombeta (shofar)".

HÁ CINCO OCASIÕES DIFERENTES ONDE O SHOFAR É USADO:

1) Em ocasião ALEGRE

2) Para confundir O INIMIGO (veja Juízes 7:1,16-22)

3) No começo de cada mês

4) Convocação para um Ato Sagrado, solene, santo

5) Para anunciar guerra!

O Profeta Jeremias ao ouvir o som profético do shofar ficou com medo... Jeremias 4:19-21.

De acordo com a tradição judaica, o Shofar, é tocado Na Festa das Trombetas, Além das Trombetas de Prata (Veja Números 10:1-10). As trombetas de prata poderiam produzir uma variedade das notas, mas o Shofar produz somente um som que é a explosão da perfuração.

A Festa das Trombetas é um dia de alegria e de grande regojizo, mas tem também uma nota de solenidade, isso por causa dos eventos de agitação da terra que ocorrerão imediatamente antes do retorno de Cristo.

A festa das trombetas

Deus tem um plano redentivo que se revela nas Festas do Senhor. Ou seja, as Festas têm para Israel um sentido histórico, e para a Igreja, um sentido profético.

As festas do senhor

"Disse o Senhor a Moisés: Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: As festas fixas do senhor, que proclamareis, serão santas convocações: são estas as minhas festas."

Festa das trombetas - Levítico 23:23-25

"Disse mais o SENHOR a Moisés: Fala aos filhos de Israel, dizendo: No mês sétimo, ao primeiro do mês, tereis descanso solene, memorial, com sonidos de trombetas, santa convocação. Nenhuma obra servil fareis, mas trareis oferta queimada ao Senhor."

Sete é o número especial de Deus - indica integralidade e a perfeição.

Há sete festas do senhor ( 1) PÁSCOA; 2) ASMOS; 3) PRIMÍCIAS; 4) PENTECOSTES; 5) TROMBETAS; 6) EXPIAÇÃO; 7) TABERNÁCULOS ). A festa das trombetas ocorre no sétimo mês, e neste estudo nós verificaremos na Palavra de Deus, que há sete selos, sete trombetas e as sete últimas pragas envolvidas nesta profecia que começa com esta festa especial das trombetas.

As Trombetas De Prata!

Observe que esta festa é um "memorial com os sonidos de trombetas" (Lev. 23:24).

Deus mandou Moisés fazer duas trombetas de prata e deviam ser usadas: "para convocar a congregação e para a partida dos arraiais" Também deveriam ser tocadas quando fossem sair para pelejar contra inimigos, então Deus se lembraria deles e os livraria dos inimigos (Números 10:2-3;9). Também deveriam ser tocadas em dias de celebração, de alegria, nas solenidades, e no início de cada mês, e ainda quando houvesse sacrifício no holocausto. (Números 10:10)

O Shofar!

Havia também uma outra trombeta que deveria sonir na festa das trombetas, e deveria ser uma trombeta especial feita de chifre chamada um "Shofar".

Conforme dissemos no início, o shofar é mencionado na Bíblia aproximadamente 70 vezes e traduzido para o português como "trombeta" ou "corneta".

O shofar é usado também como um alarme da guerra: "Tocai a trombeta (shofar) em Sião, e dai voz de rebate no meu santo monte; perturbem-se todos os moradores da terra, porque o dia do Senhor vem, já está próximo." Joel 2:1

Como Jeremias reagiu quando ouviu o som do shofar? "Ah! meu coração! meu coração! Eu me contorço em dores. Oh! as paredes do meu coração! Meu coração se agita! Não posso calar-me, porque ouves, ó minha alma, o som da trombeta (shofar), o alarido de guerra." Jeremias 4:19

Jeremias ficou cheio de medo com o som do shofar retinido como alarme para guerra, significando que a morte e a destruição estavam próximas.

É este aviso da guerra que dá à festa das trombetas um toque de seriedade e de solenidade!

Por que Guerra?

Por causa da desobediência e do pecado do povo. O Livro de Jeremias está repleto de citações a respeito das razões do juízo e de palavras proféticas conclamando o povo ao arrependimento.

Por que Profecias?

Para que haja arrependimento e "então" possamos receber novamente as bênçãos de Deus (Ler Deuteronômio 28). As profecias bíblicas sobre a Casa de Judá se cumpriram. Um exemplo de o que acontece quando há arrependimento, vemos na história do profeta Jonas. (Jonas 3:10).

O fim dos tempos!

A Festa das Trombetas é também profética, e tem a ver com segunda vinda de Jesus e com o final dos tempos!

Em Mateus 24:3 os discípulos perguntam a Jesus quando aquelas coisas profetizadas haveriam de acontecer, e que sinal haveria da vinda do Senhor, e da consumação do século...

O primeiro sinal que Jesus deu foi o de falsos profetas que tentariam iludir o povo.

Os sinais seguintes que Jesus revela são: guerras, fomes, pestilências, e terremotos: (Mateus 24:6-8 ).

Jesus continua com o sinal da Grande Tribulação: "porque nesse tempo haverá grande tribulação, como desde o princípio do mundo até agora não tem havido, e nem haverá jamais."

E depois Ele fala da sua volta afirmando:

"Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados.
Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.
E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.
" - Mateus 24:29-31

Jesus voltará em um tempo de guerra mundial! O toque do shofar (trombeta) também se faz em tempo de guerra!

Este é o tempo em que o Senhor está levantando o Tabernáculo de David (Atos 15:16) - É o tempo em que o Senhor está estendendo a Mão para resgatar o restante do seu povo (Isa. 11:11) É o tempo de se buscar a ovelha perdida (Ezeq. 34:1-14).

Quando este tempo se completar "Naquele dia se tocará uma grande trombeta, e os que andavam perdidos pela terra da Assíria, e os que forem desterrados para a terra do Egito tornarão a vir, e adorarão ao Senhor no monte santo em Jerusalém." (Isaías 27:13)

Israel será resgatado ao som da TROMBETA (shofar) na segunda vinda de Cristo.

Por quê as igrejas esqueceram da Festa das Trombetas?

Quando Cristo retornará?

Ninguém sabe o Dia ou a Hora! Só Deus que o Pai conhece: "Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão somente o Pai" (Mateus 24:36).

Nós sabemos que Cristo voltará ao toque da Sétima Trombeta (shofar).

O sétimo selo é aberto em Apoc 8:1. Quando o sétimo selo for aberto, aparecerão sete Anjos, cada um com uma trombeta, as quais serão tocadas, uma a uma... As sete trombetas compõem o sétimo selo. O toque da sétima trombeta anuncia a volta do Senhor!

Jesus voltará durante a Festa das Trombetas. A Festa das Trombetas, como a de Pentecostes, é de Alegria... Foi no Pentecostes que o Espírito Santo veio!Nota: O "primeiro dia do sétimo mês" é o Dia da Festa das Trombetas - (veja Lev. 23:24 Neemias 8:2)

Este dia para é para o povo de Deus se alegrar (Neemias 8:8-12), mas para o povo de fora é dia de trevas!

Nos dias de Esdras e Nehemias as pessoas se alegraram grandemente na Festa das Trombetas. Note que esta passagem diz três vezes que "este Dia é santo ao Senhor."

Conclusão:

A Festa das Trombetas é um dia de solenidade. Começa com guerra mas termina com o retorno de Jesus Cristo em triunfo.A Festa das Trombetas é um Dia de se ALEGRAR e, como o Sábado sagrado semanal, é Dia Santo para Deus (Nehemias 8:2, 9-12).

Outro tipo menos conhecido mas bem considerado entre as famílias mais antigas que produzem shofar em Israel a centenas de anos é o chifre de Orex(Oryx), uma esp[ecie de antilope que vive desde a África, Sinai, Israel e Península Arabica, que era utilizado pelos sacerdotes no Templo afim de diferenciar o seu toque dos demais toques de shofar que se tornaram populares.